REDES SOCIAIS:

Blog - Últimas notícias

"O esporte como um estilo de vida."

Não é só correr

  • 31/01/2019 10:16

Por Lúcia Magalhães

A corrida é conhecida como um dos esportes mais democráticos que existe, afinal é só ter um par de tênis e sair correndo. Em certo ponto é verdade, o fato de não ter equipamentos específicos como a bike no triathlon permite que qualquer pessoa pratique, mesmo com pouco recurso.

Porém, a busca pela melhora da performance pode te deixar vulnerável a desenvolver lesões que são comuns no público praticante. A corrida é um esporte de alto impacto o que implica em significativa sobrecarga das articulações de membros inferiores. Hoje em dia tendo essa modalidade inúmeros adeptos e que não para de crescer, a ciência do treinamento tem se tornado cada vez mais apurada para ajudar na prevenção das lesões. Essa semana passei por dois processos de avaliação muito bons que vão me ajudar a prevenir essas lesões e ainda me ajudarão na melhora do desempenho e gostaria de compartilhar com vocês.

A primeira avaliação que fiz foi no aparelho isocinético para membros inferiores. É um equipamento que analisa a força muscular das pernas e detecta se há algum desequilíbrio entre a parte anterior e posterior das coxas, e se há diferença de força entre as pernas direita e esquerda. Caso a avaliação encontre um desequilíbrio muscular significativo o fisioterapeuta do esporte saberá te orientar em relação a quais exercícios de força você deverá fazer para equilibrar essas forças. Esse teste é interessante fazer no início de temporada como medida de prevenção de lesão, podendo ser utilizado também antes e depois de algum processo de reabilitação para analisar a evolução.

A segunda avaliação foi a análise cinemática da corrida. Um teste que você realiza na esteira e que conta com um software que permite ao fisioterapeuta observar o alinhamento biomecânico dos membros inferiores contribuindo para identificar causas de dor, prevenir lesões e melhorar a performance do corredor. No meu caso, preciso cuidar da fase de aterrisagem dos pés que estão chegando ao chão longe do meu centro de massa causando sobrecarga nos joelhos, além de outros pontos que o fisioterapeuta me chamou a atenção. Agora é trabalhar com os exercícios que ele me passou e me conscientizar das correções durante a corrida para melhorar o alinhamento. Não é mais só sair correndo, fuja das lesões!


NEWSLETTER

Fique por dentro de todos nossos eventos e palestras, receba nossas novidades por e-email.

© 2018 GO ON OUTDOOR. TODOS OS DIREITOS SÃO RESERVADOS.