Com que roupa eu vou? - Ushuaia by UTMB

Data da postagem:

Com que roupa eu vou? - Ushuaia by UTMB

DATA DA POSTAGEM: 24/04/2019

Por Cal Nogueira

Sempre gostei dos dias frios de inverno. Fui uma criança muito ativa ou levada (sei lá!). No frio, lá estava eu, um ???ET???, de short curto e camiseta, vendo as outras crianças bem agasalhadas e achando estranho...(rsrs). Posso afirmar que o frio nunca foi meu inimigo e adoro treinar com a presença dele!

Correr uma prova, com neve e temperaturas negativas, como ocorreu no final de semana do dia 06/04/2019 no Fin Del Mundo já estava virando uma ideia fixa. Tinha certeza que meu corpo responderia bem, que correria confortável e teria um ótimo rendimento! E... não é que o universo ouviu o meu pedido, me presenteando com tudo o que eu estava procurando, quando fiz a inscrição para o FBT 70km -Ushuaia By UTMB?

O meu objetivo era chegar até a meta. A hipótese de desistir nunca passou pela minha cabeça. O tempo instável prometia muito frio e ventos fortes para o tão sonhado dia! Então, o que vestir?  Esta foi a minha maior dúvida e preocupação: muita ou pouca roupa? Qual seria a combinação correta, respeitando os equipamentos de uso obrigatório? Pois bem, a intuição venceu a falta de conhecimento e experiência. Quem conhece a minha espiritualidade não se assusta mais com minhas escolhas, nem eu...(rsrsrs). Depois de muito raciocínio, ouvindo várias opiniões e sabendo o quanto meu corpo aquece rápido, resolvi que o menos seria mais e acertei na vestimenta! Pois não senti frio em momento algum e, nos primeiros quilômetros, já estava sem o anorack, sentindo o corpo aquecido ao entrar na Floresta. Até o último PC, usei o anorack por cima da mochila, fechado até a altura do estômago, mas a última subida do temido Cerro Del Medio prometia e, então, tirei a mochila, vestindo-o e fechando-o por completo.

Quando tomei minha decisão foi pensando que pouca roupa com a tecnologia certa, iriam me fornecer evaporação do suor com uma absorção do calor, ou seja, é preciso permitir a transpiração para favorecer a troca de energia. Usei então uma blusa térmica muito leve, manga longa, justa e de tecido sintético ( Columbia) que, além de proteger, drena o suor rapidamente; como segunda pele usei um anorack impermeável, com capuz e abertura na lateral dos braços, permitindo a transpiração, o que me protegeu da água e vento ( The North Face). Fui feliz pela opção em correr de calça comprida e justa, também com tecido tecnológico e que me salvou na descida de skibunda (Solo) onde a neve e gelo derrubavam até os corredores mais experientes! A outra preocupação foi em proteger as extremidades; para isso, usei uma bandana na cabeça (capuz por cima) e outra no pescoço; uma luva mais fina , quente e a impermeável (Forclaz), que colocava por cima, quando necessário, para não molhar a luva que me aquecia. Mas, acertei mesmo foi na meia de merino cano longo ( comprei no Ushuaia na loja da Montagne )! Essa meia é própria para correr em temperaturas baixas, não senti os pés frios mesmo molhados! O tênis usado foi o Columbia Montrail, muito confortável e leve, que deixaram minhas unhas intactas!( juro que é verdade... rsrs.)

Escrevi esse texto inspirada nos corredores de primeira viagem que se jogam no desconhecido. Sei que cada um é cada um. Uns sentem muito calor, mesmo em dias frescos e frios e outros que sentem frio mesmo em dias quentes. Uma boa pesquisa teria me ajudado a ter mais segurança nas escolhas, porém erros e acertos fazem parte de quem gosta de se aventurar e pra mim deu bom! Just Go On ...avante!